Certamente que irei editar algumas vezes este mesmo artigo. Ainda preciso amadurecer todas as técnicas apresentadas abaixo. Consistência a gente passa a ter com o tempo e dedicação. Portanto, será necessário manter a rotina sob tais dicas e experimentar algumas mudanças caso necessário.

Imagino que seja comum que muitas pessoas se frustrem por não conseguir cumprir o famoso planejamento de inicío de ano. Comigo não é diferente. Sempre planejei terminar a fila livros que venho acumulando a algum tempo. Não só livros mas também filmes, as séries e cursos entre outras coisas. E é tão frustrante chegar ao fim de cada mês sem ter conseguido sequer sair do lugar. Particularmente sempre desconfiei de metodologias que prometem resultados dando a entender que funciona com todo mundo. Como não é este o caso, irei compartilhar com vocês o que tem dado certo comigo.

Antes de contar quais as metodologias que adotei para resolver o problema, aqui vai uma breve história:

Toda vez que me sinto exausto a ponto de entrar em um burnout, procuro viajar. Esta é uma maneira bastante efetiva para me desligar dos problemas, do stress do dia-a-dia e de quebra, curtir novos ares, pessoas, restaurantes e bares. Em outubro de 2019, resolvi viajar com minha esposa para Vila Velha (ES). E fizemos isso pelo trem da vale. Então partimos de Belo Horizonte até Vila Velha que dá aproximadamente 26 horas de viagem ida e volta. Mesmo que tenha bastante paisagem durante o percurso, passar 26 horas viajando é bastante cansativo. Por este motivo, resolvi levar alguns livros e meu laptop para ler e estudar durante o percurso (ainda não tinha adquirido meu Kindle na época).

Na ida, conseguí ler este livro A sutil arte de ligar o foda-se, e Fodeu Geral ambos do mesmo autor o Mark Manson. Estes dois livros foram divertidos e me ajudaram a superar com mais facilidade toda a carga pesada que estava sentindo naquele momento. Assim que terminei de ler estes dois livros, comecei a assistir ao curso Descomplicando o Kubernetes em meu laptop. Este era um dos cursos que não estava conseguindo manter. Minha cabeça naquele momento estava bem zoada.

Foi bastante satisfatório conseguir aproveitar treze horas na ida e ter conseguido ao menos ler dois livros e fazer um curso inteiro. Principalmente porque estava procrastinando estas atividades a algum tempo. Na volta, comecei a ler o livro Você sabe estudar? de Claudio de Moura Castro. A leitura deste ultimo foi o ponto chave para começar a explorar melhor algumas práticas que poderia adaptar à minha rotina. Diferente do que tenho visto com alguns coachs na internet, este livro não promete nenhum resultado. O autor apenas sugere que você experimente algumas dicas afim de que você descubra o que funciona melhor ao seu contexto de vida. Neste livro reuní algumas dicas importantes. São elas:

  1. Mesa arrumada, cabeça arrumada - A ordem (ou desordem) física em nosso redor condiciona a ordem (ou desordem) que reina em nossa cabeça. Se a mente está confusa e não conseguimos arrumar os pensamentos para começar a estudar, um ambiente bagunçado só pode atrapalhar.

  2. Organize o seu tempo - Organizar o tempo é tão importante quanto qualquer outro tipo de providência para aprender mais. Há uma tendência universal de perder tempo com atividades secundárias menos penosas e deixar para o fim o mais importante. É da natureza humana. Muitas vezes, essa tarefa mais difícil nos amedronta. O resultado é que nos arriscamos a terminar o dia sem aprontar aquilo que é mais crítico para o nosso sucesso futuro. Vão aparecendo outras tarefas e distrações e o dia vai se escoando. Para ajudar a sanar este problema, anote como você usa o seu tempo. Quantas atividades começou e não acabou? Quais poderiam ser postergadas ou eliminadas? Assim você passará a se policiar mais sobre o uso do seu tempo.

  3. Estudar tudo de vez ou picadinho?

    Imaginemos duas situações hipotéticas:

    Precisamos aprender uma lei da física, por exemplo, a Lei de Boyle-Mariotte. Uma alternativa é dedicar três horas seguidas para essa tarefa. A segunda alternativa é estudar uma hora em um dia, estudar mais uma hora no outro dia e mais outra hora no próximo dia.A aritmética nos diz: são três horas de estudo, em ambos os casos. A lógica nos diria: deve dar na mesma. O que importa se é picadinho ou em bloco? Quem estudou em três prestações aprende muito mais. Isso porque, nos intervalos, o cérebro “fermentou” as ideias lidas anteriormente. A cada nova leitura, nos deparamos com um assunto que foi sedimentado nos intervalos. Portanto, estamos diante de um princípio muito potente da teoria do aprendizado.

    Por tudo que se sabe, durante a noite, o cérebro passa a limpo o que viu ao longo do dia. Se o aprendizado for à prestação, estaremos dando tempo para a nossa cabeça mastigar as ideias nas horas vagas. Curiosamente, isso é feito de forma inconsciente, no piloto automático. Não nos damos conta de que está acontecendo. Se é assim, varar a noite na véspera de uma prova não é uma boa forma de aprender. Isso porque, dessa forma, não damos tempo ao cérebro para amadurecer as ideias.

  4. Anote e revise - É importante anotar tudo o que você pretende fazer no dia. Crie um pequeno roadmap ou mapa mental daquilo que você pretende executar preferencialmente no dia anterior ou se preferir, anote seu planejamento da semana. Caso fuja a regra durante a semana, anote o que deu errado e o que você poderá fazer para alinhar as tarefas na próxima semana. Da mesma forma, procure anotar como forma de fixar as ideias, o aprendizado. Se há algo que te deixou em dúvida, procure anotar para sana-las assim que tiver oportunidade. Uma outra boa prática é a da revisão. Revise sempre que possível!

  5. Aprenda ensinando - Tente ensinar o que aprendeu. Escreva um roteiro, faça um planejamento, comece a escrever um artigo, um tutorial, produza uma vídeo aula. Faça isso mesmo que você não tenha a intenção de divulgar. Este é um método maravilhoso de aprender. Além de fixar melhor o aprendizado, você prova para sí que agora domina do assunto e que o seu aprendizado tem consistência. E quem sabe, você se sinta animado em publicar e ajudar outros coleguinhas com um material.

Apesar das valiosas dicas acima, notei que NÃO seria o bastante se não me organizasse melhor. Isto é, existem outros fatores que se não ajustados, impediria totalmente o cumprimento destes objetivos. São eles:

  • Dormir com qualidade: notei que trocar o dia pela noite não me faz bem. Não consigo ter um sono reparador. Portanto, definir bem a hora de deitar é algo de extrema importância. E quando me refiro a hora de deitar, não estou necessariamente considerando que irei dormir logo em seguida. Mas é o momento em que largo o laptop ou da tv, e me deito para começar a ler um livro físico ou através do Kindle na cama. E é aí que colocoo em prática a leitura dos livros que venho acumulando durante tantos anos. E confesso que está é uma ótima estratégia para ter sono rapidamente. Mais do que isso, determinei quanto tempo preciso descansar e procurei me conhecer melhor durante este processo. Isto é, descobri que tenho mais rendimento pela manhã para qualquer atividade do que a noite. Além disso, notei também que para mim, de 6 a 7 horas de sono com qualidade, é o suficiente.

No entanto, nem tudo são flores. As vezes o sono simplesmente não vem. E pode haver diversos motivos para que isto ocorra. Pelo que tenho notado, comigo, os principais são ansiedade e alimentação. Para ansiedade eu costumo tomar algum chá que não tenha em sua composição a cafeína. Geralmente um chá e um bom livro resolve.

  • Alimentação: não sou nutricionista para lhe indicar qual o melhor hábito alimentar. No entanto, para mim, funciona bastante um café reforçado pela manhã, um almoço moderado e uma janta leve. Procuro jantar duas horas antes de deitar. Assim consigo na maioria das vezes, evitar aquela queimação na hora de deitar, entre outras coisas relacionadas a má alimentação a noite. Me esforço para evitar qualquer alimento que possa tirar meu sono a noite.

  • Consistência: é importante você definir a hora de cada coisa com um certo rigor. Se você se comprometeu a ler um livro, algum material, estudar, fazer algum curso, evite ficar se distraindo com o trivial. Evite notificações do celular, evite aquela ansiedade em abrir seu e-mail, e tantas interrupções que mais atrapalham do que qualquer coisa. Se esforce para adaptar melhor a hora que você reservou para cada coisa.

  • Foco: manter o foco não é tarefa fácil. Sabendo disso, me adaptei ao método do pomodoro como explica muito bem neste vídeo. No meu caso, experimentei este método na primeira semana e notei que um pomodore de 30 minutos com short break de 10 minutos e long break de 15 minutos, funciona melhor para mim. Sabe aquela ansiedade em abrir o twitter, ler e-mail, ver as notificações no celular? Reservo estes intervalos para este fim. É importante que você seja fiel à metodologia caso busque obter sucesso. E obviamente que isto requer bastante força de vontade e persistência. Tenho usado frequentemente o site https://tomato-timer.com/, e o aplicativo Pomodoro Timer para Android.

  • Persistência: você é o senhor de sí. Se para você é importante reservar um tempo de qualidade para estudar, ler, e cumprir todo o planejamento com sucesso, certamente que precisará se empenhar para cumprir tais objetivos. Não tem outro caminho. Não tente burlar a proposta que você fez pra sí. Sugiro que mesmo que possa parecer não fazer sentido, que ao menos você dê uma margem de uma semana experimentando cada um dos métodos apresentados. Estranho seria dar tudo certo de uma vez. Se você está condicionado a procrastinar durante muitos anos, certamente que encontrará resistência até começar a sentir que está tendo resultados.

Em resumo, minha rotina diária tem sido assim:

  1. Acordo as 4:00 AM, faço uma leitura de 30 minutos, tomo um banho e vou preparar o café. Começo a estudar e uso o pomodoro para ajudar com o foco. Estudo das 5 as 8 hrs AM (as vezes até as 9:00). Reservo 2 pomodores para curso de inglês, e mais 2 pomodores para cursos avulsos que dá no total de 2 horas e 30 minutos. Sendo que destes 30 minutos são short breaks.
  2. Trabalho 8 horas como quase todo mundo, e após meu expediente, tiro 2 horas para fazer qualquer coisa e jantar.
  3. Deito as 21:00 PM e leio algum livro por 30 minutos sem me distrair, focado na leitura. A exatamente 21:30 fecho o Kindle e me esforço para relaxar e dormir.
  4. Repito o processo nos dias seguintes (exceto fim de semana).

Alguns pontos que preciso melhorar:

  • Exercício físico: adaptar alguma atividade física para sair do sedentarismo e ao mesmo tempo forçar a ter um sono reparador sem grandes dificuldades. Pretendo utilizar aquelas duas horas entre o fim do expediente e a janta para fazer nem que seja de 30 minutos a uma hora de alguma atividade física diária.
  • Anotações: outro ponto importante é planejar as tarefas para o dia seguinte. O inglês pratico every day. Mas confesso que sinto falta de planejar melhor o que não coloquei como fixo. Estou buscando alguma ferramenta para me ajudar nessa tarefa. Por hora, estou usando o google keep para anotações principalmente porque ele sincroniza com o google agenda e facilita com as notificações, alertas que preciso durante o dia-a-dia. Mas talvez exista alguma outra alternativa melhor. Particulamente gosto de anotar tudo em um caderno, fazer algumas coisas à moda antiga. No entanto, o caderno ainda não é uma solução prática quando o assunto é mobilidade.

Nota: é importante que você compreenda que entrar em um ciclo onde você dorme cedo e acorda cedo, depende muito do seu rítmo, disposição e necessidade. Não é fácil entrar em um ciclo onde se dorme cedo e acorda cedo. Para entrar no ciclo, geralmente passo por uma semana de sofrimento. Isto é, me deito cedo e sofro para conseguir pegar no sono afinal, o corpo ainda não está acostumado. Neste caso eu forço a barra colocando meu despertador para acordar as 4:00 AM mesmo que acorde morrendo de sono. Desta forma quando chegar a noite, estarei morrendo de sono e assim poderei continuar o ciclo com mais facilidade.


E nos finais de semana?Sábado durmo o dia inteiro ou faço qualquer coisa que não esteja dentro de uma rotina. Nesse dia, recomendo que façam o que der na telha mas que não esteja associado a estudo e trabalho. Meu alerta neste caso, é que se você estiver seguindo estas dicas, tente evitar dormir muito tarde para não quebrar o ciclo que vem mantendo durante a semana. Acredite, uma vez dentro do ciclo, é dificil entrar novamente quando você o quebra. Não deseje passar aperto de domingo para segunda caso não esteja conseguindo dormir no horário.

Sábado durmo o dia inteiro ou faço qualquer coisa que não esteja dentro de uma rotina. Nesse dia, recomendo que façam o que der na telha mas que não esteja associado a estudo e trabalho. Recomendoo que se você estiver seguindo estas dicas, tente evitar dormir muito tarde para não quebrar o ciclo que vem mantendo durante a semana. Acredite, uma vez dentro do ciclo, é dificil entrar novamente quando você o quebra. Não deseje passar aperto de domingo para segunda caso não esteja conseguindo dormir no horário.


Imprevistos

É esperado que imprevistos ocorrerão. Neste cenário, é importante você saber priorizar aquilo que determinou como algo indispensável a se fazer no dia. Ou seja, mesmo que seu dia tenha desandado por inteiro, ainda sim, é possível fazer um pomodore que seja para alguma tarefa. Se esforce para ao menos ter proveito em uma única tarefa que você havia programado no dia.

Quando acordo mais tarde do que planejei, por exemplo, ao invés de seguir a regra de dois pomodores para cada assunto, reservo um único pomodore para cada. Desta forma consigo cumprir todo o planejamento mesmo que seja com menos dedicação do que no dia anterior. É provável que assim como eu, você também se impressione com o tanto de coisa que dá para aprender em apenas 30 minutos focados em uma tarefa (levando em consideração que seu pomodore seja de 30 min).


Minhas conquistas

Levando em consideração que tenho uma fila enorme de livros para ler, material que acumulei no carrinho de algumas plataformas como Udemy e tantos outros, me sinto bem satisfeito que com apenas um mês seguindo estas dicas acima. Melhorei significamente meu foco no trabalho, nos estudos reduzindo significamente o mal hábito de procrastinar. Confesso que ainda tenho muito a melhorar e certamente que continuarei a adaptar o método até se encaixar melhor ao meu estilo de vida.


Por fim, deixo aqui alguns vídeos motivacionais: